Cafés do Troco

Saiba mais sobre o café da família Faria de Manhuaçu

cafés especias manhuaçu

O café especial e a qualidade contínua

O café que vamos apresentar hoje é o do Vicente, mas poderia ser da Dona Ceci, do Sr Jose Rocha, do Rafael Marques ou de qualquer outro membro da família Faria.

Esta família produz café a mais de um século na região de Manhuaçu, mais precisamente no distrito de Dom Correa. 

O que estes produtores têm em comum é a busca pela qualidade contínua, o aprendizado compartilhado e o mais importante, a vontade de superar, quebrar barreiras e mostrar o potencial de região em produzir cafés de qualidade.

Mas voltamos ao Vicente, e a expressão qualidade contínua que parece ter saído de uma fábrica de automóveis. Bem, mais ou menos isso, mas depois voltamos a este ponto.

O café especial e as aeronaves

Vicente Faria nasceu e cresceu na cidade de Manhuaçu, local tão conhecido pela produção de café que não tem como passar na cidade e não se deparar com um monumento de mais de 8 metros de altura que figura um cafeicultor.

Apesar de toda a influência da cultura cafeeira na vida de Vicente ele decidiu virar engenheiro mecânico de aeronave e ainda com 23 anos foi trabalhar na Embraer em São José dos Campos, SP.

Em 1988, mesmo morando distante, comprou sua primeira propriedade em Manhuaçu e plantou, café, claro.

Em 1993, ele passou a tomar conta mais de perto da produção dele, da mãe e do pai. Dois anos depois, agora com 34 anos, largou as aeronaves e foi dedicar-se somente ao café.

Levou toda experiência adquirida naquela notável empresa de aviões, todos os conceitos de qualidade, controle e foi fazer a diferença com o café na sua região. Local extremante úmido, o que afetava em muito o pós-colheita e por fim a qualidade da bebida.

O café especial e o processo Cereja Descascado

Foi aí que Vicente implantou na fazenda o processo CD (Cereja Descascado), trazendo a solução de vários problemas e dando possibilidade ao seu café mostrar todo o seu potencial.

Em 1999 ele fez uma venda para Illy, o primeiro da região. Em 2000 sua mãe, Dona Ceci Maria de Faria, foi a primeira da zona da mata a vencer o Concurso de Qualidade de Cafés do Brasil – Cup of Excelence, com 94,6 pontos. Recorde até aquele momento.

Bom, aquele termo que parecia ter saído de uma fábrica de automóveis saiu  na verdade da fabricação de aviões, experiência que aliada a vontade de fazer a diferença transformou o jeito de produzir café na região.

O café especial e a SCAMG (Associação de Cafés Especiais de Minas Gerais) em Manhuaçu

Em 2001 Vicente Faria, junto com outros integrantes, fundou a SCAMG (Associação de Cafés Especiais de Minas Gerais) causando grande reboliço no movimento cafeeiro no Brasil.

A Família Faria é defensora do consumo de café de qualidade e colaboradora da Plataforma Troco do Café.  

Esta plataforma fortalece o direct trade pois dá acesso aos produtores venderem seu café diretamente ao consumidor final. Bem como dá acesso aos brasileiros a encontrarem os produtores que estão produzindo qualidade.

Experimente o café do Vicente Faria, acesse o site do Troco do Café.

 

 

Sobre o autor

Laila Agresta

Laila Agresta

Empreendedora, apaixonada por desvendar novos sabores e lugares. Se impressiona a cada dia mais com o café e todas a pessoas envolvidas nesta cultura. Em paz, sempre em busca de algo que a leve para o próximo nível, seja de auto-conhecimento, seja de potencial de modificação das coisas, seja no entendimento daquilo que realmente importa.

Deixar comentário.