EduCAFÉ

Escolhendo a cafeteira Italiana ou Prensa Francesa?

cafeteira francesa ou cafeteira italiana

Quem não adora um cafezinho saboroso para começar — ou terminar — o dia com o pé direito? Embora cada pessoa tenha o seu jeito especial de prepará-lo, contar com a ajuda de utensílios específicos, como a cafeteira italiana ou prensa francesa, pode proporcionar incríveis experiências para o paladar e facilitar muito a nossa vida.

Esse grão, que faz parte da história e da formação de nosso país, está inserido no dia a dia de muitos brasileiros. Na realidade, nós estamos entre os 15 maiores consumidores mundiais de café, com incríveis 5,8 quilos per capita ao ano. 

Afinal, qual cafeteira escolher? Confira a resposta para essa e outras perguntas abaixo, em um post preparado especialmente para você, amante dessa deliciosa bebida. Boa leitura!

O que é a cafeteira italiana?

Esse tipo de cafeteira, também conhecida como moka, é um dos estilos mais populares. Ela foi criada na Itália durante a década de 30 e desde então tem conquistado cada vez mais público.

Para utilizá-la o café deve estar moído de forma mais grossa, em uma textura semelhante a do açúcar cristal. O processo de coar do produto é feito por meio da percolação, o método utiliza a água quente como solvente para a produção da bebida.

O resultado é um café com sabor forte e marcante, encorpado e pouco ácido. Suas principais vantagens são a praticidade e a liberdade de não se utilizar mais filtros de papel. No entanto, é necessário tomar muito cuidado ao retirar a cafeteira do fogo (que nunca deve ser alto) assim que a água levantar fervura, ou a bebida queimará rapidamente.

O que é a prensa francesa?

Embora o nome sugira o contrário, essa cafeteira também foi criada por um italiano, que se inspirou em criações feitas por franceses anteriormente. A diferença entre os projetos foi a inserção de um êmbolo (também conhecido como haste), que tem como função a separação da borra do café do líquido propriamente dito.

A textura da moagem deve, nesse caso, ser parecida com a do sal grosso, de forma a extrair melhor seu cafezinho. Para utilizá-la, deve-se preaquecer a cafeteira com água, posteriormente descartada, e depositar o pó no fundo do utensilio, enchendo-a com outra leva de água quente. Depois disso, é feita a mistura e a infusão do pó.

Por fim, o êmbolo é pressionado, o café é coado e a mágica acontece. O resultado também é encorpado, mas possui um sabor levemente ácido e cítrico. É de fácil utilização, limpeza e manutenção.

Cafeteira italiana ou prensa francesa?

A principal diferença entre os modelos está no modo de preparo do café. No modelo italiano (a moka), a cafeteira precisa ir ao fogo e demanda uma atenção muito maior para que a bebida não queime.

Já no caso da prensa francesa, a água quente é adicionada enquanto a cafeteira está fora do fogo. O período de infusão é curto (cerca de quatro minutos) e não há a necessidade de tanto cuidado. O maior problema, nesse caso, é a possibilidade de que partículas de pó passem para a xícara caso o líquido seja despejado com muita rapidez ou a moagem não seja feita da forma correta.

Em ambos os casos, os modelos não possuem um sistema destinado a manter a bebida quente, sendo ideais para aqueles que irão consumi-la imediatamente após o preparo. Elas também têm diversos tamanhos, sendo ideais para atender diferentes tipos de pessoa.

Apesar das pequenas diferenças, não importa se a sua escolha será a cafeteira italiana ou prensa francesa. Ambos os modelos são capazes de produzir cafés de excelente qualidade que, sem sombra de dúvidas, serão responsáveis por ótimos momentos.

Para ficar sempre bem informado sobre as novidades do universo do café, assine a nossa newsletter e receba tudo diretamente em seu e-mail!

Sobre o autor

Troco do Café

Troco do Café

Troco do Café é um projeto com o objetivo de facilitar o acesso aos cafés de qualidade produzidos no Brasil!

Deixar comentário.