EduCAFÉ

Tire aqui suas dúvidas na hora de escolher o café!

O cafezinho nosso de cada dia é tudo igual, certo? Errado.

Para alguns, pode até ser normal tomar um café sem prestar a devida atenção no produto, no tipo do pó e na procedência do grão.

Para nós, amantes da boa bebida, é preciso estar alerta a esses e a outros detalhes importantes no momento de escolher o café.

Qual tipo?

Esse é um item básico a se ater quando o assunto é café especial. Os tipos são arábica e conilon.

Para além do gosto por determinado sabor, o preço é algo que geralmente influencia na escolha do produto. Sacas premiadas ou de determinadas localidades podem fazer com que o café seja mais ou menos caro, melhor ou pior.

Arábica

Produzidos em regiões altas — a mais de 800 metros de altitude —, os cafés de qualidade arábica estão entre os mais cobiçados e saborosos do mercado. É importante estar atento à localidade da produção desse tipo café, pois se a indicação é de que ele foi produzido em baixas altitudes, sua procedência é suspeita.

Conilon

O café conilon é o mais comum entre os cafés moídos e tem um valor comercial mais baixo. Ele é geralmente encontrado em blends — misturado a outras qualidades de café — por ter um sabor menos complexos que os demais.

Conhecido também como café robusta, essa variedade necessita de climas mais quentes e de altitudes inferiores a 600 metros para que se desenvolva melhor.

O robusta pode apresentar o dobro da cafeína presente nos cafés arábica e, portanto, resulta em uma bebida mais forte e potente.

Café moído ou em grão?

Comprar o grão ou o pó depende da forma que você vai preparar sua bebida. Se você conta com o equipamento ideal para moer café em sua casa, comprar em grão para uma moagem feita na hora será perfeito para você. Além disso, observar o grão pode ajudar a revelar diversos aspectos que vão refletir na bebida.

Se preferir comprar o café moído, esteja atento ao modo de preparo. Os cafés de moagem fina são mais adequados para preparo de expressos.  Já os coadores de papel, requerem uma moagem um pouco mais grossa, tal qual um grão de açúcar cristal. O café preparado em cafeteira italiana, por sua vez, exige uma moagem ainda mais grossa.

Qual nível de torrefação?

Essa pergunta é uma das mais importantes para definir o sabor de seu café. É um tanto intuitivo dizer que quanto maior o grau de torrefação, mais amargo será sua bebida. Entretanto, convém desconfiar dos cafés de torra forte e extra forte, uma vez que esse aspecto pode ser utilizado para esconder defeitos nos grãos.

Algumas empresas passam o ponto de torrefação ideal para ocultar grãos verdes e de baixa qualidade. Assim, o café fica amargo devido ao sabor de café queimado, sobrepondo o sabor verdadeiro da bebida.

A embalagem influencia?

A resposta é: sim! Ao escolher o café, opte pela quantidade que você consumirá em menor tempo. É importante estar atento a como armazenar corretamente o pó ou o grão escolhido com tanto carinho.

Agora que você já sabe escolher o café, aprenda aqui como impressionar as pessoas queridas fazendo aquele café especial em sua casa.

Sobre o autor

Troco do Café

Troco do Café

Troco do Café é um projeto com o objetivo de facilitar o acesso aos cafés de qualidade produzidos no Brasil!

Deixar comentário.