EduCAFÉ

Hario V60: curiosidades sobre a forma de fazer café coado

Uma atividade corriqueira, como fazer um café, pode revelar segredos incríveis. Para aqueles que querem transcender o tradicional cafezinho do dia a dia, o simples café coado é uma verdadeira ciência.

Inspirados nos coadores tradicionais, os japoneses desenvolveram o Hario V60, um novo xodó entre os baristas profissionais.

Cafés e seus métodos

Embora o café coado seja o mais popular entre os brasileiros — quiçá no mundo —, existem outras formas de preparar a bebida. A cafeteira italiana, ou moka, por exemplo, passa o café por meio da pressão da água fervida, resultando em uma bebida bem encorpada.

Já o preparo turco, um dos primeiros métodos de preparo da bebida, fazia uma infusão do pó de café em uma moagem extremamente fina. Despois de preparado é preciso esperar um pouco para que o pó seja decantado e você saboreie o seu café turco.

Cafés e coadores

Coar é literalmente o ato de fazer passar por um filtro. Sendo assim, existem vários coadores diferentes para preparar um café com as características desejadas. Cold brewprensa francesa, coador de pano e, até mesmo, a máquina de café expresso apresentam filtros distintos para as diversas características finais no café.

O Hario V60 é um filtro com detalhes que são capazes de fazer toda diferença no resultado final.

Café feito no Hario V60

Mas o que torna esse filtro japonês tão especial? À primeira vista, ele pode parecer demais com os filtros tradicionais brasileiros.

O Hario V60 pode ser encontrado em cerâmica, plástico, vidro e metal.

Um apreciador mais atento vai reparar que o V60 apresenta sulcos em aspirais ao longo do seu corpo e um furo mais largo na base. Esses são os detalhes que o tornam especial.

Os detalhes

Os ditos sulcos espirais permitem melhor expansão do café durante o processo de coar, diminuindo a quantidade de resíduos indesejáveis. Isso elimina aquele pozinho no fundo da xícara.

Sua angulação especial de 60 graus (daí o nome V60) permite que a água mantenha contato com o café por mais tempo antes de passar pelo orifício, fazendo com que o sabor do grão seja mais presente na bebida.

O buraco mais largo permite que a água passe diretamente pelo pó, sem empoçar no fundo do coador. Isso faz com que o fluxo interfira no sabor da bebida, valorizando a arte do preparo do barista.

O fluxo, a moagem e o sabor

Esses pequenos detalhes fazem com que o Hario V60 seja um dos coadores mais utilizados pelos baristas profissionais, uma vez que seu design e projeto favorecem o seu gosto na hora de fazer o café.

A relação entre moagem e fluxo de água é importantíssima para estabelecer o corpo ideal para sua bebida. Assim, primeiramente, é preciso saber qual tipo/granulometria do pó você utilizará no preparo do café.

O controle no preparo

Um café de corpo médio pede uma moagem fina e um fluxo contínuo de água. Para uma bebida mais leve, o pó deve ser de moagem média e o fluxo também deve ser controlado de maneira contínua. Já, para um café mais denso, acrescente água lentamente em um pó mais fino.

Esse controle no momento do preparo faz com que o Hario V60 esteja em alta para baristas profissionais e, também, para os amantes da bebida, que desejam desempenhar o melhor café coado possível em casa. Você quer saber um pouco mais sobre este coador? Então, conheça um pouco mais sobre a sua história em nosso blog. Até a próxima.

Sobre o autor

Troco do Café

Troco do Café

Troco do Café é um projeto com o objetivo de facilitar o acesso aos cafés de qualidade produzidos no Brasil!

Deixar comentário.